terça-feira, 18 de outubro de 2011

5 noites, 5 dias

via Google
O Tribunal de Justiça da União Europeia decidiu que nenhuma investigação que envolva células estaminais e que tenha implicado a destruição do embrião de onde foram recolhidas pode ser patenteada.

Por um lado, como se pode ler na notícia,  "A utilização de embriões humanos para fins terapêuticos ou de diagnóstico aplicável ao embrião humano e que é útil a este pode ser objecto de uma patente", no entanto,   "a sua utilização para fins de investigação científica não é patenteável".

Isto é, utilizar um embrião na terapêtica, pode-se.
Utilizar o mesmo embrião na investigação para se chegar a essa terapêutica, já não se pode.

Não consigo estar de acordo com esta decisão.

Até porque falta a pedra de toque... o tempo necessário após a fecundação para a reprodução celular:
5 dias.

Uma reprodução celular com 5 dias é, sequer, um embrião?

Lamento, mas não concordo.

2 comentários:

André Miguel disse...

Que fazer? É uma união socialista, com certeza.

André Couto disse...

Não sei se iria tão longe... Mas é uma pena que se decida desta forma.