quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Identidade


"Todo o homem é diferente de mim e único no Universo;
não sou eu, por conseguinte,
quem tem de reflectir por ele,
não sou eu quem sabe o que é melhor para ele,
não sou quem tem de lhe traçar o caminho;
com ele só tenho o direito,
que é ao mesmo tempo um dever:
o de ajudar a ser ele próprio;
como o dever essencial que tenho comigo é o de ser o que sou,
por muito incómodo que tal seja,
e tem sido,
para mim mesmo e para os outros."

(Agostinho Silva)


Voltei só para partilhar connvosco algo que descobri e não poderia deixar de publicar.
Há palavras que lemos, batem no nosso Eu e fazem "click". Ou "toing". Ou "trunga!"
Bom... batem lá dentro e não nos deixam indiferentes.
Até já.

2 comentários:

Carol disse...

Acho que ninguém consegue ficar indiferente a Agostinho da Silva, de facto!

Tiago R Cardoso disse...

cada um é que sabe o seu caminho, deve ser uma opção pessoal...

gostei, muito bem.